• Instituto Vértebra

Recuperação Clínica Pós Cirurgia de Descompressão / Artrodese Lombar

A recuperação após a cirurgia de descompressão/artrodese lombar dependerá da sua aptidão e nível de atividade antes da cirurgia. É por isso que uma avaliação e acompanhamento de fisioterapia antes da operação pode ser recomendado.


Você será incentivado a andar e se movimentar no dia seguinte à cirurgia e provavelmente receberá alta 1 a 4 dias depois.


Levará cerca de 4 a 6 semanas para você atingir o nível esperado de mobilidade e função (isso dependerá da gravidade de sua condição e sintomas antes da operação).


Quando você acorda após uma cirurgia de descompressão lombar, suas costas podem ficar doloridas e você provavelmente ficará preso a um ou mais tubos.


Estes podem incluir:


· Um gotejamento que fornece líquidos para uma veia (gotejamento intravenoso), para garantir que você não fique desidratado;

· Um dreno para tirar qualquer fluido da sua ferida;

· Um tubo fino e flexível inserido na bexiga ( cateter urinário ), caso você tenha dificuldade em urinar;

· Uma bomba para administrar analgésicos diretamente em suas veias.

Os tubos geralmente são fixados apenas por um curto período de tempo após a operação.


Dor

Imediatamente após a cirurgia, você sentirá alguma dor dentro e ao redor da área onde a operação foi realizada. Você receberá medicação adequada para alívio da dor, garantir que estará confortável e também para ajudá-lo a se mover. A dor na perna original que você tinha antes da cirurgia geralmente melhora imediatamente, mas há casos em que a compressão do nervo já tenha comprometido o nervo de forma grave a dor pode inclusive ser pior que antes da cirurgia, neste caso você deve informar as enfermeiras e o seu médico assim que possível.



Um número muito pequeno de pessoas tem dificuldade em urinar após a operação. Isso geralmente é temporário, mas em casos raros, complicações, como danos nos nervos, podem fazer com que as pernas ou a bexiga parem de funcionar corretamente. É importante informar seu médico e enfermeiros imediatamente se você tiver problemas.


Pode levar até 8 semanas para que a dor e o cansaço geral após a operação desapareçam completamente. Sempre vai haver uma “sensação nas costas diferente residual”. A dormência na perna pode persistir por meses e ser até permanente.


Pontos cirúrgicos:

Você terá pontos ou grampos para fechar quaisquer cortes ou incisões feitas durante a operação. Pontos profundos sob a pele se dissolvem e não precisam ser removidos. Se forem utilizados adesivos dissolúveis, eles não precisam ser removidos.

Pontos ou grampos não dissolúveis serão removidos 10 a 20 dias após a operação. Antes de sair do hospital, você será orientado pela equipe cirúrgica sobre o agendamento prévio para removê-los.


Seus pontos podem ser cobertos por um curativo adesivo simples. Cuidado para não molhar o curativo ao lavar. Após tomar banho seque a ferida e troque imediatamente o curativo mantendo-o seco. Pode passar Merthiolate incolor Spray ou Álcool a 70% na ferida antes de fechar.  Depois de remover os pontos, você não precisará de um curativo e poderá tomar banho normalmente.


Reabilitação:

Sua equipe médica deseja que você se levante e se mova o mais rápido possível, geralmente a partir do dia seguinte à operação. Isso ocorre porque a inatividade pode aumentar o risco de desenvolver um coágulo sanguíneo na perna (TVP) e o movimento pode acelerar o processo de recuperação. Em rotina pós operatória você vai tomar medicação subcutânea no intuito de minimizar o aparecimento da TVP.


Após sua operação, um fisioterapeuta ajudará você a recuperar força e movimento com segurança. Eles ensinarão alguns exercícios simples que você pode fazer em casa para ajudar sua recuperação.


Chegando em casa:

Você geralmente poderá voltar para casa cerca de 3 a 8 dias após a operação. Quanto tempo você precisa permanecer no hospital dependerá do tipo específico de cirurgia que você fez e da sua saúde geral.

Quando você chega em casa, é importante facilitar as coisas no início, aumentando gradualmente seu nível de atividade todos os dias. Geralmente, é necessária alguma ajuda em casa pelo menos na primeira semana após a cirurgia.


Ser ativo acelerará sua recuperação. Certifique-se de fazer os exercícios recomendados pelo fisioterapeuta e tente não se sentar ou ficar na mesma posição por mais de 15 a 20 minutos por vez, pois isso pode fazer você se sentir rígido e dolorido.


Andar a pé  é uma boa maneira de se manter ativo, mas evite levantar pesos, torcer e inclinar-se desajeitadamente ao realizar tarefas diárias até sentir-se melhor.


Pode ser solicitado que você retorne ao hospital para uma ou mais consultas de acompanhamento nas semanas após a operação para verificar como está.


Trabalhos:

Quando você pode voltar ao trabalho? Dependerá da rapidez com que se recupera após a cirurgia e do tipo de trabalho que realiza.


A maioria das pessoas volta ao trabalho após 4 a 6 semanas, se o trabalho não for muito árduo. Se o seu trabalho envolve dirigir por longos percursos, levantamento de itens pesados ​​ou outras atividades extenuantes, talvez você precise ficar fora do trabalho por até 12 semanas.


Dirigindo:

Antes de começar a dirigir novamente, você deve estar livre dos efeitos de qualquer analgésico que possa deixá-lo sonolento.





Você deve estar confortável na posição de dirigir a ponto de conseguir fazer uma parada de emergência caso sinta dor (você pode praticar isso sem ligar o carro a nível de teste).

A maioria das pessoas se sente pronta para dirigir após 4 a 6 semanas, dependendo do tamanho da operação.


Em casos de pacientes que possuem seguro de vida, vale ressaltar que algumas companhias de seguros não dão cobertura aos seus segurados por várias semanas após um ato cirúrgico, portanto verifique sua apólice antes de voltar a dirigir.


Quando procurar aconselhamento médico:


Vá para o hospital onde você operou e ligue para a equipe médica, se apresentar:

· Vazamento de líquido ou vermelhidão no local da ferida;

· Seus pontos saírem – sinais de inflamação e dor;

· Seu curativo ficar encharcado de sangue;

· Apresentar uma temperatura alta (febre) de 38C ou superior;

· Aumento da dor, dormência ou fraqueza nas pernas, costas ou nádegas

· Não conseguir mexer as pernas;

· Não conseguir  fazer xixi ou controlar sua bexiga;

· Apresentar uma forte  dor de cabeça;

· Sentir falta de ar repentina (isso pode ser um sinal de embolia pulmonar ,  pneumonia ou outros problemas cardíacos e pulmonares);

· Em caso de insegurança em ficar em casa vá para o Hospital onde foi operado que a equipe de plantonistas tomará as medidas necessárias para seu atendimento.

30 visualizações